Blog

15 Dicas para combater a gordura localizada

22 de outubro de 2018

A Vitaclin te ajuda na guerra contra as gordurinhas

A gordura localizada é um incômodo que afeta mulheres e homens não só por uma questão de estética, mas de saúde também. Estudos mostram que não só a gordura visceral (aquela que fica entre os órgãos) é prejudicial à saúde: aquela gordurinha da região abdominal, coxas, braços e flancos que teima em não sair também pode fazer mal. Então, para manter a saúde em dia e se sentir bem naquele jeans mais justinho, a Vitaclin separou 15 dicas para combater a gordura localizada:

 

1 – Mexa o corpo!

Praticar exercícios aeróbicos é ótimo para a saúde: fortalece o sistema cardiovascular, imunológico, músculos e ossos e de quebra ajuda manter a gordurinha localizada bem longe, pois acelera o metabolismo. Nosso organismo não elimina a gordura apenas de uma determinada região isolada, mas sim do corpo como um todo, então através deste tipo de exercício que queimamos as calorias extras que são armazenadas na forma de pneuzinhos.  Vale apostar em corrida, bicicleta, natação, dança ou até mesmo pular corda.

 

2 -Abdominais para uma barriga sequinha

    Os exercícios abdominais sozinhos não eliminam a gordura localizada, mas auxiliam no processo uma vez que fortalecem a musculatura da região. Um dos fatores que contribuem para que a barriga apareça é a falta de força desta musculatura, que faz com que o abdome se projete para frente. Além disso, ao realizar exercícios abdominais, o metabolismo na região aumenta, o que dificulta o depósito de gordura no local. A mesma regra vale para outras regiões, como braços e coxas.

 

3-  Consuma menos farinha refinada

Índice glicêmico é um indicador de qual velocidade um carboidrato leva para ser digerido e aumentar a taxa de glicose no sangue. A farinha refinada é de alto índice glicêmico, ou seja, promove aumento da glicemia e da liberação de insulina de forma rápida. Esses picos de glicemia e insulina contribuem para menor saciedade, estimulando consumo maior de alimentos, além de diminuir a eliminação da gordura acumulada.  A dica é trocar pães, massas, bolos e qualquer alimento que contenha farinha refinada pelas versões integrais, que mantem todos os seus nutrientes e possui índice glicêmico menor, além de maneirar na quantidade ingerida.

 

 4-  Invista em legumes, verduras e cereais

   Além de menos calóricos, estes alimentos também possuem índice glicêmico baixo e promovem uma sensação de saciedade por mais tempo. Também são ricos em fibras, que mantém a taxa de glicemia equilibrada e favorece o funcionamento intestinal. Alguns ainda possuem função diurética, como é o caso do limão, coentro, abacaxi, aveia, aipo, gengibre, tomate, pepino, berinjela, cenoura, beterraba e salsinha, combatendo a retenção de líquidos e favorecendo a eliminação de toxinas.

 

5-  Adote o consumo de alimentos termogênicos

   Os alimentos termogênicos são aqueles com maior dificuldade de digestão, favorecendo o gasto de calorias para digerí-los mesmo quando estamos em repouso. Isso não quer dizer que podemos abrir mão dos exercícios, mas ao inserir estes alimentos na dieta, estamos dando uma mãozinha na queima de gordura localizada.

São exemplos de alimentos termogênicos:

 

  • Café
  • Canela
  • Gengibre
  • Chá verde
  • Pimenta Vermelha
  • Água gelada.
  • Chá de hibisco
  • Vinagre de maçã

Além do gasto calórico que representam, estes alimentos melhoram a circulação sanguínea e a imunidade e de quebra, auxiliam para evitar a formação de gases.

 

6- Beba água!

   Ingerir a quantidade de água de que precisamos ao dia (o exagero também pode ser prejudicial) auxilia na eliminação de toxinas e gorduras, combate a retenção de líquidos (sim! Beber água faz com que eliminemos mais água) e, de quebra, acelera o metabolismo, nos deixando mais alertas e dispostos. Tudo de bom, né?

Ainda sobre bebidas, fuja das industrializadas e altamente açucaradas, que possuem bastante calorias e são de alto índice glicêmico. O açúcar presente nos refrigerantes, sucos industrializados e bebidas alcoólicas é de fácil digestão e é depositados na forma de gordurinhas.

 

 7-  Aposte em alimentos fibrosos

   Os alimentos podem conter dois tipos de fibra: solúvel e insolúvel. A fibra solúvel absorve água e forma um gel espesso que diminui a velocidade que o alimento é digerido e se liga à gordura consumida. O resultado é uma maior sensação de saciedade e dificuldade na absorção de gordura, o que é benéfico quando se pensa em eliminar gordura localizada.  Já a fibra insolúvel melhora o funcionamento intestinal, eliminando toxinas e favorecendo o organismo como um todo. Estes dois tipos de fibra são ótimos aliados para eliminar gordura localizada e manter a saúde equilibrada. São encontrados em cereais (aveia, gérmen de trigo e granola são bons exemplos), frutas (laranja, abacaxi, pêssego, pera, entre outros), grãos (feijão, grão de bico e lentilha) e verduras.

 

8-  Xô, açúcar

   O açúcar refinado é um grande vilão da saúde como um todo e na formação da gordura localizada. Sabemos que ao ingerir açúcar, um carboidrato simples altamente calórico, o fígado estoca esse excesso de energia na forma de gordura localizada. Além disso, o açúcar está relacionado à resistência à insulina e problemas metabólicos, podendo levar a um quadro de diabetes. O problema é que muitos alimentos industrializados possuem altas quantidades de açúcar, além de bebidas como refrigerantes e sucos de caixinha. É importante ficar de olho nos rótulos.

 

9 – Existem sim alimentos fontes de gordura saudável

     Para eliminar a gordura localizada, não precisamos cortar de vez todo e qualquer tipo de ingestão de gordura. Existem fontes de gordura consideradas saudáveis, afinal de contas nosso organismo precisa deste nutriente. O problema é quanto às gorduras trans: utilizadas de forma massiva na indústria de alimentos, essa sim deve ser evitada a todo custo – está relacionada a sérios problemas de saúde como inflamação corporal, doenças cardíacas, resistência à insulina e acúmulo de gordura abdominal. A gordura trans é encontrada em uma infinidade de alimentos: biscoitos, bolos, tortas, frituras vendidas em lanchonetes fast food e na maioria dos alimentos congelados. Já as fontes de gordura saudável incluem: azeite de oliva, óleo de amendoim, amêndoas, abacate e peixes como salmão e sardinha.

 

10-  Durma bem

    O sono é muito importante na manutenção da saúde: nessa hora há regulação de hormônios importantes relacionados ao metabolismo. Insônia e alterações no sono desregulam esses hormônios: sua leptina diminui e o nível de grelina aumenta, fazendo com que seu metabolismo fique mais lento e o apetite aumente. Resumindo, você sente mais fome e emagrece menos. Além disso,  em se você está fazendo dieta para perder peso e dormir pouco, queimará musculo ao invés de gordura.

 

11 –  Desestresse!

    O estresse faz com que os níveis de cortisol aumentem. O cortisol é chamado hormônio do estresse porque age em situações de alerta, preparando o organismo para uma reação frente a risco ou perigo. É um hormônio necessário, mas quando estamos estressados, mantem-se elevado continuamente. Isso traz problemas de saúde, como fadiga, irritação, aumento de pressão arterial, diabetes e também provoca o acúmulo de gordura localizada na região abdominal. Procure atividades relaxantes que driblem o estresse do dia a dia, as opções são muitas: meditação, dança, yoga e massagem são boas pedidas.

 

12 –  Cuide da postura

       A forma como nos posicionamos para realizar as atividades do dia a dia influencia no acúmulo de gordura localizada. A postura incorreta acentua regiões que possuem acúmulo de gordura, evidenciando-a (as regiões do abdome e quadril são as mais afetadas). Além disso, a má postura também favorece o aparecimento da celulite, pois prejudica a circulação sanguínea e favorece a retenção de líquido – dois fatores que contribuem para os temidos furinhos.

 

13-  Capriche no alongamento

    O alongamento é um excelente adjuvante na perda da gordura localizada. Isto porque age de duas maneiras: a primeira é inibindo o estresse e os altos níveis de cortisol, como falamos acima. A outra é que, como outras atividades físicas, também exige gasto calórico. E você ainda ganha outros benefícios na saúde como um todo: maior flexibilidade de músculos, melhora na saúde das articulações, diminuição da ansiedade, e corrige a má postura. Tem a vantagem de poder ser realizado em qualquer lugar, basta um colchonete e disposição.

 

14- Vamos de drenagem linfática

A drenagem linfática é um método de massagem que promove a eliminação do excesso de líquidos pelo organismo. É uma técnica não invasiva que acelera o processo natural do corpo de eliminar os líquidos e toxinas. A drenagem linfática também ajuda a eliminação da gordura mobilizada por outros tratamentos estéticos, como a criolipólise, sendo uma ótima opção de associação de tratamentos. Além disso, ainda combate a celulite.

 

15 – Invista nos tratamentos estéticos

    Atualmente, existem vários tratamentos estéticos avançados para o combate à gordura localizada. Os mais conhecidos são os tratamentos à base de aparelhos de ultrassom e a criolipólise, que utiliza de baixas temperaturas para destruir as células de gordura (adipócitos). Uma vez “congelados”, os adipócitos se rompem e a gordura armazenada neles é eliminada pelo organismo (por isso a drenagem linfática é importante no período pós procedimento, pois ajuda nesta eliminação). São métodos não invasivos e indolores, excelentes no combate aos pneuzinhos e gordurinhas.

Saiba mais sobre a criolipólise e outros tratamentos no site da Vitaclin. Oferecemos o melhor em tratamentos estéticos com a qualidade de mais de 22 anos de experiência, sempre pensando em segurança e resultados. Confira!